A atividade de mentoria cresce de maneira acelerada no Brasil

A atividade de mentoria cresce de maneira acelerada no Brasil. Na medida em que os ecossistemas empreendedores a nível nacional vão se consolidando, mais e mais pessoas deixam aflorar seus potenciais empreendedores e buscam engajamento neste gigantesco movimento. Seguindo nessa mesma direção, mais e mais profissionais enxergam esses ecossistemas como uma oportunidade de serem úteis, com suas experiências de vida e profissional. Tanto “novos” empreendedores quanto “novos” mentores, juntos, ajudam a impulsionar o Brasil para uma economia de primeiro mundo.

Para se ter uma dimensão da oferta de mentores, basta inserir o vocábulo “mentor” na busca do Linkedin para ver a quantidade de pessoas que se classificam como tal.

Após pesquisas nacionais e em ecossistemas internacionais, além de muita conversa nos bastidores, identificamos e classificamos as categorias de mentores, como forma de facilitar aos empreendedores a escolha do mentor certo para cada tipo de demanda. 

Mas antes de partir direto para a categorização é importante deixar claro que mesmo sabendo que tipo de mentor um empreendimento precisa, essa escolha deve estar baseada num levantamento criterioso, visando minimizar riscos. Além disso, há uma grande dúvida que paira na cabeça dos empreendedores quanto à capacitação e qualificação das pessoas para ajuda-los em suas demandas. Isso se dá por conta das denominações de outras atividades de apoio, conhecidas como coaching, consultoria, aconselhamento/advisoring e mentoring. 

Nunca é demais dizer que, apesar das diferenças sutis entre elas, cada uma tem um papel relevante no contexto empresarial. Se cada uma dessas atividades/seus profissionais cumprir seu papel adequadamente, e naquilo em que é competente, certamente que venceremos o desafio de tornar o Brasil uma economia de primeiro mundo.

Coach (Coaching) 

Profissional que conduz um processo (coaching) com foco no desenvolvimento do Ser Humano, equipando-o com ferramentas de planejamento e gestão pessoal para melhorar seu desempenho nos objetivos pessoais, profissionais e empresariais. 

Consultor Empresarial (Consultoria) 

É a atividade profissional de diagnóstico e formulação de soluções acerca de um assunto ou especialidade. Normalmente o consultor atua pontualmente, por tratar-se de um especialista. É contratado pelas empresas para resolver problemas pontuais que seus executivos não conseguem resolver. É o profissional que dá soluções, que tem resposta para todos os problemas. 

Aconselhador (Advisoring)

O conselheiro é uma espécie de “médico”. É uma pessoa/um profissional que dá sugestões baseadas naquilo que ele acredita, e conhece pela longa experiência, que seria “o melhor” ou “o pior”, dependendo de suas crenças, valores e estrutura de pensamento. A grande maioria dos eventos de empreendedorismo disponibiliza aconselhadores para ajudar os empreendedores a melhorarem suas abordagens, modelos de negócios e estratégias de pitch e vendas. Grandes empresas também possuem em suas estruturas de governança conselheiros cujo papel é advertir, propor caminhos e orientação para que as empresas sigam suas jornadas de mercado com mais chances de acertos. 

Mentor Pessoal (Personal Mentoring)

Mentoring é uma relação de acompanhamento, de compartilhamento e de ajuda entre dois indivíduos, o Mentor e o Mentee, cujo objetivo é favorecer a transferência de saber-fazer, de experiências, de valores e o reforço dos laços sociais. A força do binômio Mentor-Mentee é favorecer a solidariedade para reduzir o isolamento e permitir um desenvolvimento pessoal num ambiente profissional e social em constante evolução.

Mentor de Negócios e de Startups (Business Mentoring)

Os Mentores de Negócios têm foco no ambiente de negócio, em ajudar empresários, empreendedores iniciantes e executivos a alcançar seus objetivos empresariais e entender do seu próprio negócio, colaborando para encontrar o melhor caminho de solução para problemas e tomada de decisões mais acertadas. Seu compromisso é com o aprendizado, seja ele individual e/ou organizacional, em relação ao próprio negócio, ao mercado e ao ambiente econômico como um todo. O mentor de negócios se diferencia do coach e do consultor porque não definem a solução do problema, não se envolvem com as escolhas do empreendedor e não impõem sua visão ou modus operandi.

Atualmente no ecossistema de empreendedorismo, inovação e investimento há uma gama de pessoas e profissionais de diversas áreas atuando como mentores, em que momento esses profissionais são importantes? Pensando no ecossistema como um todo, Mentores de Negócios, Coaches, Consultores e Conselheiros podem atuar de maneira integrada, porque cada um tem um papel relevante em momentos distintos do processo empresarial. 

No contexto do mentor de negócios, eles hoje já são conhecidos e facilmente identificados no ecossistema:

Empreendedores ativos – aqueles que estão em processo de desenvolvimento de seus próprios negócios, em alguns programas de incubação ou de aceleração, e que vão para os eventos de ignição de ideias para colaborar com a experiência que já adquiriram;

Empreendedores seriais – são pessoas que estão no movimento empreendedor empenhando 100% da sua criatividade para resolver problemas e inovar. Já criaram mais de um negócio, fracassando ou vencendo, e que são convidados para eventos de ignição, bancas e avaliações, contribuindo com suas visões de mundo e suas experiências;

Executivos – são profissionais de mercado, geralmente de grandes empresas e multinacionais cujos conhecimentos específicos são extremamente úteis para empreendedores que buscam solução de problemas e inovações nas áreas em que eles dominam. Normalmente, são convidados para participar de programas de aceleração, para contribuir em momentos específicos do desenvolvimento de um negócio;

Head de Incubadoras e Aceleradoras – são os executivos envolvidos diretamente com programas de aceleração e incubação. São altamente experientes em modelagem de negócios. Colaboram com programas de grande envergadura próprios ou de terceiros, principalmente públicos, mas também de outras empresas;

Investidores e anjos – são pessoas que buscam oportunidades de colaboração direta em empreendimentos com elevado potencial de escala. Normalmente, são convidados a participar de bancas de concursos e a colaborar em processos de aceleração;

Empresários – são pessoas que alcançaram o sucesso em seus empreendimentos e negócios, adquirindo grande experiência em mercado, política e conjuntura e que se voltam ao ecossistema para aconselhar, transferir know-how e, eventualmente, investir. Normalmente são convidados a participar de bancas de concursos e a colaborar em processos de aceleração.

Eduardo Nogueira — Presidente da Associação Brasileira dos Mentores de Negócios – ABMEN

Administradores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *