Alianças Estratégicas: novas formas de fazer negócio

Quando os desafios do mercado são muitos, é preciso encontrar novas formas de fazer negócios, agregando valor ao que você produz e criando elementos de diferenciação. Uma solução que vem sendo bastante utilizada, principalmente em empresas de tecnologia, são as chamadas alianças estratégicas. Neste post você vai entender qual é o conceito de aliança estratégica e como aproveitar essa oportunidade para trazer mais negócios para sua empresa.

O que são alianças estratégicas

Podemos dizer que alianças estratégicas são acordos entre empresas para melhorar o ambiente de negócios de ambas. Essas alianças são construídas para o desenvolvimento de novos produtos e serviços, para enfrentar uma concorrência muito acirrada, para adentrar novos mercados e aumentar a competitividade das empresas.

Existem basicamente três tipos de alianças estratégicas: sem participação acionária; com participação acionária e joint ventures. O primeiro tipo refere-se ao modelo mais comum, onde as empresas simplesmente estabelecem acordos de cooperação para melhorar processos, produtos ou serviços. Quando se estabelece uma aliança estratégica com participação acionária, significa que uma empresa passa a ser acionista da outra, impactando nas decisões de negócio. O modelo de joint venture, por sua vez, prevê a criação de uma terceira empresa, onde as duas primeiras são acionistas e compartilham das responsabilidades e decisões.

Vantagens das alianças estratégicas

Como dissemos, o grande objetivo de criar alianças estratégicas está em melhorar a resposta da sua empresa às demandas do mercado. Por isso, ao aliar-se a outras empresas você pode:

  • Ganhar competitividade no seu mercado;
  • Criar elementos de diferenciação;
  • Agregar valor a produtos e serviços;
  • Desenvolver soluções tecnológicas que sozinho não conseguiria;
  • Conquistar marketshare;
  • Diversificar as fontes de lucro;
  • Desenvolver melhores práticas de gestão;
  • Ampliar a produtividade;
  • Otimizar recursos;
  • Melhorar a governança corporativa;
  • Trocar experiências e conhecimentos.

Melhores práticas para implementação de alianças estratégicas

Se você deseja crescer no seu mercado, não pode se aliar a qualquer empresa. Precisa encontrar os parceiros certos de negócio, que partilhem dos mesmos valores e objetivos que você. Também deve se preparar para essa mudança, já que as decisões passarão a ser compartilhadas. Veja algumas dicas de como atuar:

  • Flexibilize sua estrutura organizacional de modo que ela comporte essa parceria;
  • Planeje cada aliança de modo que ela se sustente ao longo do tempo, beneficiando ambas empresas;
  • Elimine obstáculos para a formação da parceria, como processos engessados e resistências internas;
  • Defina objetivos e metas de performance para cada aliança, visando o monitorando constante das conquistas obtidas;
  • Comunique-se claramente com seus parceiros de negócio, alinhando expectativas;
  • Medie possíveis conflitos para que a confiança seja mantida entre as partes;
  • Esteja aberto a concessões;
  • Seja participativo, afinal, você também tem que ajudar seus parceiros a vencerem os desafios.

Para refletir

Muitas empresas veem as alianças estratégicas como uma ameaça, pois precisam abrir mão de algumas decisões para incluir bons parceiros de negócio. Mas se você não tem força suficiente para vencer o mercado sozinho, sem esse tipo de ajuda pode vir a perder grandes oportunidades. Sendo assim, reflita sobre os prós e contras de uma aliança estratégica para o seu negócio.

Tenha em mente que uma empresa nasce para crescer com ou sem a presença do fundador como figura central e que uma boa parceria pode gerar outros frutos que você sequer imagina, como novas empresas, no caso das joint ventures. Agregar valor ao seu negócio nem sempre significa investir sozinho, mas investir com sabedoria.

Stratec

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *