Seu sucesso não está no espelho

Sabe aquele cara que não joga junto, não compartilha, o famoso caixa-preta? Esqueça este modelo, deixe o esperto para lá

Um conto japonês.

O samurai queria ensinar aos filhos o poder do trabalho em equipe. Então, estendeu uma flecha para cada um e pediu para que as quebrassem. Sem problemas, os três filhos quebraram as flechas com facilidade. Em seguida, o samurai estendeu um feixe de três flechas unidas e pediu para que repetissem o processo, mas nenhum deles conseguiu.

“Essa é a lição de vocês”, disse o samurai. E continuou. “Se os três se unirem, nunca serão derrotados.”

Vale para os filhos do samurai e vale para o time do qual você faz parte. Ou lidera. Ou joga. Sabe aquele cara que não joga junto, não compartilha, o famoso caixa-preta? Esqueça este modelo, deixe o esperto para lá. Você tem várias razões para jogar junto, elas incluem sua carreira, seu caráter e sua paz.

Do ponto de vista do crescimento profissional, jogar junto só traz vantagens. Primeiro porque seus colegas vão te complementar, você vai adquirir conhecimentos pelo simples fato de ser construtivo. Além disso você vai ganhar admiração e seu comportamento te levará a novos passos e ampliação dos relacionamentos.

Não importa a sua área de origem, finanças, tecnologia, marketing, recursos humanos, etc… Você só vai fazer carreira se ampliar seus conhecimentos e entender o mínimo do que cada área faz. O limite da sua ascensão é proporcional ao limite das suas relações. Andando junto se vai muito mais longe!

Vejo várias pessoas falando de networking, mas poucos falando em companheirismo, tornar o outro mais forte e ajudá-lo a crescer. Praticar exclusivamente o networking soa como sugar as oportunidades, dar atenção aos que estão bem no poder, se tornar conhecido.

Pode ser importante sim, mas não basta e também pode ser perigoso, pois não há ninguém bobo. Todo mundo conhece o sanguessuga e aquele que só quer aparecer.

Mas, nas voltas que o mundo dá, todo mundo conhece o colega que ajudou, que estava junto mesmo quando o poder foi perdido. Aquele cara que ajudou a dar a volta por cima, que ajudou a formar o feixe que tornou o conjunto mais forte. Pois é esse cara aí que vai ser recomendado para os próximos passos da carreira, simplesmente porque ele já traz o valor do time nos seus valores pessoais.

E sua reputação? Fundamental, sem dúvida. Mas o alicerce dela é o seu caráter, aí sim está o seu maior valor no time. Afinal a sua reputação é como os outros te percebem, mas seu caráter é o que de fato você é. E toda vez que alguém compromete seu caráter para tentar valorizar ou disfarçar sua reputação, se torna uma flecha quebrada antes mesmo de formar um feixe.

E a paz? Afinal você quer crescer, mas quer dormir em paz, certo? Olha a dica do sábio Rubem Alves. “Sociedades se constroem quando os homens concordam com coisas grandes. A amizade acontece quando os homens concordam sobre coisas pequenas.” São essas pequenas coisas que dão a liga para formar um grande time, um feixe indestrutível.

E a base da amizade é a confiança, por acaso a mesma base de um time forte. Como se diz no basquete, são necessárias dez mãos para fazer uma cesta.

Seu sucesso não está no espelho, está fora de você, mas ao alcance de gestos simples para outras pessoas. Abrace essa ideia e corra para o abraço.

*Leonel Andrade é CEO da CVC Corp e foi CEO da Smiles, Credicard e Losango Financeira. Ele também é membro do Conselho de Administração da BR Distribuidora e da Lojas Marisa. Além disso, faz palestras sobre gestão de pessoas e negócios.

Fonte do artigo »» NEOFEED

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *